Esculturas humanas

Antony Gormley trabalha há mais de 25 anos a figura humana em esculturas baseadas em vetores, através de investigação do corpo e da memória. Usa o seu próprio corpo como material, tema e ferramenta, desenvolvendo uma preocupação recorrente com a condição humana.

Londrino de 60 anos trabalha metal em espiral e cubos a que, muitas vezes, dá a forma de um homem de pé, com as pernas e braços colados ao corpo. O seu trabalho mais conhecido é, provavelmente, o “Angel of the North” (1998), uma escultura que se situa em Gateshead, Inglaterra, e que representa um homem de braços abertos que se assemelham a asas. Há também a escultura “Another Place”, erigida na praia de Crosby, Liverpool.

Gormley descreve o seu trabalho como uma tentativa de materializar o espaço para além da aparência em que vivemos, tentando usar o corpo não como um objeto, mas como um lugar – um vestígio de um acontecimento real de uma pessoa num determinado tempo e local. Confuso? Pense numa escultura como numa memória do que aconteceu, tal como uma fotografia.

Além dos trabalhos nesta área e das exposições, Gormley foi convidado em 2009 a ocupar o Fourth Plinth (O Quarto Pedestal) na Trafalgar Square (Londres). Desocupado desde o século XIX por falta de fundos, este pedestal é famoso por isso mesmo e é um dos inúmeros ícones da cidade. Neste evento, o artista levou a cabo um projeto de arte pública em que 2400 membros voluntários foram convidados a ocupar o espaço por uma hora, perfazendo a totalidade de 100 dias e levando a cabo as mais inesperadas tarefas enquanto posavam.

Esculturas HumanasFonte: obviousmag

Compartilhe a natureza!