SeikoMikami

Até onde podemos considerar os nossos desejos como desejos reais? Na sociedade da informação, o indivíduo possui um corpo muito mais virtual que físico. Nossos amigos são virtuais. Nossos segredos são guardados na memória virtual. A leitura, os sons, as compras, os sonhos, o conhecimento, tudo é contado, somado, multiplicado em B, kB, MB, GB, TB…

Os dados são armazenados, decodificados, rastreados.

Observamos e somos observados.

Queremos ver e ser vistos?

E o nosso corpo;  fluido que sente, que chora e que sorri, como se situa?

Códigos do Desejo, da artista midiática japonesa Seiko Mikami, nos faz refletir sobre estas pertinências.

Códigos, em exposição no YCAM no Japão, envolve também o público de todas as partes do globo através da participação online. Ao acessar  http://doc.ycam.jp/ o internauta é convidado a tirar uma foto que fará parte da instalação de Códigos (é preciso uma câmera acoplada no computador).

Vale a pena participar deste “big brother” virtual!

Erica.

Compartilhe a natureza!