Do lado de fora de uma das cinco saídas de Estação de Shibuya, em Tóquio fica a estátua de bronze do cachorro Hachiko. É um dos pontos de encontro mais populares da imensa cidade de Tóquio.  Hachiko foi um cão de Akita marrom-dourado , que nasceu em 1923 e  foi pego pelo professor Hidesaburo Ueno, que o levou para casa. Todas as manhãs, os dois iam juntos até Estação de Shibuya, para Ueno ir para o trabalho. Hachiko então esperava seu retorno no final da tarde.

o-cachorro-mais-leal-da-historia-blog-usenatureza

Isto se tornou rotina por um ano, até um dia em Maio de 1925, o Professor Ueno não voltou. Ele havia sofrido uma hemorragia cerebral fatal, deixando Hachiko a espera. Durante nove anos, nove meses e 15 dias, Hachiko aguardou o retorno de Ueno. Durante estes anos, ele foi cuidado por parentes do professor, mas nunca desistiu de esperar por seu dono. Hachiko tornou-se um símbolo nacional de lealdade no Japão.  Um ano antes de sua morte, em 1934, a estátua de bronze em foi erguida na estação de Shibuya. Durante a Segunda Guerra Mundial, a estátua foi demolida e derretida para fazer munição, sendo refeita em 1948, quando a guerra terminou. Há várias estátuas do cão e seu dono em todo o país. A história de Hachiko foi contada no filme Hachi: O conto de um cão, de 2009, no qual Richard Gere interpretou o personagem do Professor Hidesaburo Ueno.

o-cachorro-leal-historia-blog-usenatureza

o-cachorro-mais-leal-blog-usentarureza